domingo, 23 de novembro de 2008

O Invisível


O Invisível
The Invisible
EUA, 2007-97 min
Drama / Thriller

Direção: David S. Goyer

Roteiro: Mick Davis, Christine Roum e Mats Wahl


Elenco: Justin Chatwin, Margarita Levieva, Mark Houghton, Michelle Harrison, Chris Marquette e Marcia Gay Harden.

Você adora filmes que tratam do sobrenatural, de vida após a morte ou derivados? É fã de O Sexto Sentido? Se a resposta for sim, vai gostar de O Invisível. O filme, como diz o cartaz, mostra o que pode existir entre a vida e a morte, entre a passagem de um para outro. E este tema é abordado através da história de Nick (Justin Chatwin, Guerra dos Mundos e futuro Goku em Dragonball), um adolescente brilhante que tem seu futuro determinado por sua mãe (Marcia Gay Harden, vencedora do Oscar de melhor atriz coadjuvante do ano de 2000 por Pollock). Esta lhe apresenta à sociedade como sendo um garoto perfeito mas, o que ninguém sabe é que, Nick vende trabalhos por encomenda no colégio, e não suporta mais a idéia de estar predestinado a algo que não lhe agrada.
O problema é que Nick é confundido com outra pessoa e Annie (Margarita Levieva, da série Law & Order), colega problemática de Nick, espanca o garoto até dá-lo como morto e junto com Pete (Chris Marquette, Show de Vizinha), melhor amigo de Nick, e outros garotos, esconde o corpo. Nick agora se encontra no Limbo e ao descobrir que não está morto, mas que estará em pouco tempo, começa uma corrida desesperada para que seus conhecidos vivos encontrem seu corpo e o salvem, mesmo que eles não consigam ouvir nem ver Nick.
A idéia principal do filme é bastante interessante: contar a história de dois jovens totalmente diferentes mas que tem em comum a invisibilidade para com os outros. Um é Nick, que está entre a vida e a morte, fora de seu corpo, que procura ajuda mesmo sem niguém com quem consiga se comunicar. A outra é Annie, que não é vista pela sociedade pois é uma adolescente cheia de problemas que rouba, briga e vende produtos roubados em sua escola, considerada por todos uma jovem sem nenhum futuro, mas que na verdade foi prejudicada pelas desigualdades sociais. E eles dois têm que trabalhar juntos para salvar a vida de Nick e "consertar" o erro de Annie.
O filme é produzido pelo mesmo estúdio de O Sexto Sentido e dirigido pelo co-produtor de Batman Begins, David S. Goyer, que realiza um ótimo trabalho. Outro ponto forte são as técnicas de filmagem presente em grande parte das cenas do filme, mas que não cansam de ser vistas (como, por exemplo, a cena em que livros caem, a câmera foca em Nick, e ao voltar para os livros, estes estão no local de antes, perfeitamente arrumados. Uma cena sem cortes). Destaque para a capacidade que o filme tem de explicar uma das cenas mais importantes do filme, sem uma única palavra, que é a cena do pássaro no quarto de Nick.
Fora tudo isso, deve-se elogiar as atuações, que se mostram à altura que as cenas necessitam, que chegam a exigir que os atores ignorem a presença de alguém gritando em seus ouvidos, o que ocorre várias vezes. Justin Chatwin mostra mais uma vez que é ótimo no seu trabalho e que nós ainda vamos ouvir falar muito nele (se o personagem Goku e o filme Dragonball não levarem sua carreira por água abaixo).
Sequências de tensão e emoção nos são apresentadas em ótimas dosagens, o que torna o longa envolvente até o seu fim, inovador, pois trata não da vida ou da morte, mas sim do que existe entre as duas, e simples, afinal, não é um filme complexo nem é uma super-produção, mas mesmo assim consegue transmitir perfeitamente o sentido do filme aos espectadores. É uma ótima opção para todos os tipos de espectadores.

3 comentários:

Contra a Maré disse...

Num vi, ainda...

Beatriz disse...

Parece interessante! :D amei a parte do Goku...ioaeuoiaeuoi' só tuh msm, Léo ;**

Maria Clara disse...

Prefiro os filmes com o Johnny Depp. AOEIOEAIEOIOEIAOIOE. Doctor Parnassus é nois ne Leonardo? \o/

 
© 2007 Template feito por Templates para Você