terça-feira, 16 de dezembro de 2008

007 - Quantum of Solace


007 - Quantum of Solace

Quantum of Solace
EUA, 2008 - 106 min
Aventura / Ação

Direção:
Marc Forster
Roteiro: Paul Haggis, Neal Purvis, Robert Wade
Elenco: Daniel Craig, Mathieu Amalric, Olga Kurylenko, Judi Dench, Giancarlo Giannini, Gemma Arterton, Jeffrey Wright

Confesso, logo de início, que não sou um especialista em 007. Não assisti nem um quarto dos 22 filmes da série. Mesmo assim, já sou um grande fã da nova série que surgiu com CassinoRoyale. A partir daí, podemos dizer que a série se reciclou, se atualizou. Ela alcançou os filmes de ação que são produzidos atualmente, em todos os aspectos, mas principalmente no que diz respeito ao fato de exigir mais do protagonista. Mas disso falaremos mais adiante. Vamos ao filme em questão.
Quantum of Solace segue a deixa de Cassino Royale e nos mostra o agente James Bond (Daniel Craig) em uma espécie de conflito íntimo. Isso porque após ser traído pela mulher que amava, Vesper (Eva Green), ele tenta não transformar sua próxima missão em assunto pessoal. Buscando encontrar os responsáveis pela traição de Vesper, Bond acaba conhecendo Camille (Olga Kurylenko), uma mulher que também se encontra movida pela vingança. A partir dela, Bond chega ao empresário Dominic Greene (Mathieu Amalric), membro de uma misteriosa organização. Ele planeja um golpe de Estado na Bolívia para assumir o controle do abastecimento de água e Bond tem de impedi-lo.
O filme é ação desde o primeiro instante até o último. Literalmente. Logo no início, você já dá de cara com uma perseguição automobilística incrível. Para conseguir o efeito desejado e levar os espectadores à loucura nessas cenas, o filme conta com excelentes efeitos sonoros, seguindo o exemplo de vários outros filmes de ação, como os da trilogia de Jason Bourne. O Ultimato Bourne, por exemplo ganhou os Oscars de melhor mixagem de som e melhor edição de som este ano. Quem sabe Quantum of Solace não ganha em 2009? Além do som, a fotografia do filme é também um destaque. É, por sinal, uma das melhorias trazidas para a série a partir de CassinoRoyale. Não podemos deixar de falar, também, da edição do filme. São seqüências muito rápidas, o que é quase um pré-requisito para um filme como esse. Mas a verdade é que o filme não dá tempo para o espectador respirar. Bond não pára. E talvez por isso o filme tenha sido o mais curto de toda a série com 106 minutos, o que ocasionou uma espécie de preconceito por parte de alguns críticos. Mas não se engane, o filme tem muito conteúdo. E com a velocidade com que os acontecimentos vão se passando, às vezes fica difícil acompanhar a história. Mas, afinal, é um filme de espionagem, e por sua natureza tem esses detalhes, planos dominadores, jogos de interesse, etc. Por isso, para aqueles que querem entender cada pequeno detalhe, é só esperar o lançamento do DVD para você poder voltar quantas vezes quiser.
Como não podia deixar de ser, um dos destaques do filme é o intérprete de James Bond. Daniel Craig reforça nesse filme o que já havia mostrado no filme anterior: sua entrega ao personagem. Ele leva isso muito a sério. Tão a sério que ele sofreu vários acidentes durante as filmagens, sendo uma vez levado com urgência ao hospital. Craig é muito talentoso e já mostrou que não é ator apenas de filmes de ação. Podemos perceber isso no filme Confidencial, em que ele interpreta um criminoso que se envolve com o escritor Truman Capote. Daniel Craig mostrou-se à altura do tradicional papel de James Bond, e tem trazido ao personagem uma nova abordagem, um pouco mais humana eu diria, o que se encaixa perfeitamente na nova série. Eu nunca gostei muito dos filmes da era Pierce Brosnan. Não me sentia estimulado a assisti-los e eles traziam às vezes alguns efeitos desnecessário, um certo exagero até mesmo para um filme de 007. Já essa nova série me parece bem mais atrativa e empolgante, trazendo para a telona um novo James Bond. Ainda é ele, mas um pouco diferente.
Quantum of Solace é , sim, um bom filme. Quem gosta de ação, carros velozes, tramas de espionagem, explosões, etc. não vai ter do que se queixar. Porém, sou da opinião de que CassinoRoyale é melhor, possui uma história mais envolvente, é um mais completo. Mas Quantum of Solace conseguiu o que se esperava dele: ser uma boa continuação. Isso, como sabemos, é um desafio e tanto. Além disso, conseguiu provar, assim como o fez Cassino Royale, que, mesmo apesar de mais de quatro décadas, Bond continua e vivo e seu poço criativo ainda não se esgotou: ainda podemos esperar muito dele no futuro.

2 comentários:

Contra a Maré disse...

Num vi ainda... mas vô... fiquei cum vontade di vê...

Maria Clara disse...

*-*' eu nem vi ainda, mas ta massa o post :*

 
© 2007 Template feito por Templates para Você